Avatar

O que a Realidade Virtual pode agregar ao Marketing?

24 maio 2016
No Comments
431 Views

Todos ouvimos e queremos ouvir mais sobre VR. Ou melhor, queremos assistir e ver mais sobre VR. Há de fato muito a ver e ouvir sobre ela. Muita coisa real e muita coisa ainda virtual e por vir para o marketing.

Vamos separar uma coisa da outra, pra ninguém ficar zarolho entre o que de fato existe e o que é só imaginação.

VIRTUAL

Virtual é o que tem potencial para acontecer. O que está próximo de acontecer. Em tecnologia, é aquilo que, por aproximação, se assemelha ao mundo físico.

É exatamente o que está acontecendo com a VR. Ela reproduz o mundo físico, está próxima de acontecer, tem potencial para acontecer, mas ainda não se tornou uma consolidada realidade de negócios.
VR não tem padrões, não provou definitivamente conceitos mercadológicos, não se equilibra ainda como indústria, não entrega, nem remotamente, nada mensurável. Começa apenas agora a ser contornada uma questão séria nesse assunto que era o preço e a inacessibilidade dos devices necessários para que tivéssemos acesso ao ambiente de realidade virtual, com devices mais baratos.

Cabe aqui um comentário paralelo sobre essa tecnologia mais acessível e a confusão que se faz com as soluções 360º. Os celulares de fato permitem que você tenha uma experiência que simula a da realidade virtual, propiciada pelos aparelhos mais sofisticados como o Oculus Rift e o colando imagens captadas por câmeras 360º, que por sua vez apenas simulam uma visualização 3D, como se fosse nossos olhos. Quem já experimentou viu que essa é ainda uma solução meia bomba, bastante distorcida e falseada da realidade 360º. que como seres humanos de fato enxergamos. A tecnologia 360º. não é exatamente VR, é uma aproximação meio mambembe, mas que hoje está inserida na mesma família. Atenção então para não comprar gato por lebre.

Outra coisa, VR é sobre conteúdo, não sobre tecnologia apenas. O que você colocar lá dentro? Que história vai contar? Vai fazer uma única vez ou vai dar continuidade?

Atenção de novo: se mergulhar, prepare-se para colocar sua marca em um outro estágio de experimentação, que vai exigir atenção especial e específica. Bem diferente da usual que você já se acostumou a fazer no seu dia a dia. Assim, fique atento ao pensar em usar VR no seu marketing, porque é uma tecnologia em teste, não está pronta.

Mas nem por nada disso, ela deixa de ter seus atrativos e nem por nada disso ela deixa de valer a pena alguns testes e experimentações, porque muito possivelmente ela será uma das armas de marketing mais poderosas em termos de experiências imersivas dentre aquelas que a tecnologia hoje desenvolvida pelos homens pode proporcionar. E isso vale à pena acompanhar muito de perto.

REALIDADE

Todos sabemos o que é realidade (quer dizer, mais ou menos, né?). Ao acrescentarmos o adjetivo Virtual a ela, estamos querend0 dizer algo que espelha o real, sem ser. Ótimo para quem quer, como o marketing quer, contar histórias, envolver em um ambiente fascinante seu usuário ou consumidor. De certa forma, é algo que a comunicação sempre almejou, mas até hoje não tinha como conseguir.

Há uma série de marcas experimentando de verdade e na real a ferramenta. Com resultados, no mínimo, interessantes.
Separei aqui dois artigos que você vai gostar de ler, se tem interesse no tema.

Um deles é uma guia rápido para o CMO sobre realidade virtual preparado pelo Advertising Age. Veja neste link.

O outro não é bem um artigo, mas um apanhado de cases reunidos pela produtora inglesa de realidade virtual, a Mbryonic.



Nenhum Comentário


Deixe um comentário

ÚLTIMOS PROJETOS


SOBRE A GO2


Unindo o que há de melhor em Tecnologia e Interatividade, a Go2 é responsável por pensar e desenvolver novas maneiras de interação, novos meios em que possam ser expressadas as suas ideias e contadas suas historias.